O tempo seco e os problemas respiratórios causados no bebê

Sabemos que as crianças e os idosos são os que sofrem mais, desenvolvendo doenças e quadros de irritação e sensibilidade.

Adorable beautiful newborn baby cradled in its mothers hands looking up with a look of wondermentO tempo seco é prejudicial par todas as idades. Mas, sabemos que as crianças e os idosos são os que sofrem mais, desenvolvendo doenças e quadros de irritação e sensibilidade.

Conversamos com a Doutora. Terezinha Martire, membro do Departamento Científico de Pneumologia da Sociedade Brasileira de Pediatria e trouxemos algumas informações preciosas.

Bebês e crianças sofrem com a baixa umidade do ar, causando problemas respiratórios e mal estar. Você sabe como melhorar esta situação e aliviar os sintomas?

LF: "Quais são os principais cuidados com o tempo seco?"

  • Terezinha Martire: Quando a umidade relativa do ar estiver igual ou abaixo de 50 é sinal de alerta. Há necessidade de manter os idosos e as crianças hidratadas. E, as menores de 6 meses, que estão sendo amamentadas exclusivamente pelo seio, a mãe deve aumentar a sua própria hidratação, bebendo líquido de hora em hora.

Além do risco de desidratação, a criança está propensa a problemas respiratórios. Alguns cuidados são fundamentais: uso de soro fisiológico a 0,9% aplicado nas narinas para umidificá-las e higienizá-las.Umidificadores de ambiente, sem a necessidade de deixá-los ligados o tempo todo.

Mantenha o ambiente limpo, passando pano úmido ou lavando o mesmo. Não varra o chão e não utilize espanadores de pó, pois isso aumentará a poeira em suspensão e tornará a qualidade do ar pior. Também evite tapetes, carpetes e cortinas. Utilize menos o ar-condicionado, pois o mesmo desumidifica ainda mais o ar. Evite banhos quentes e atividades físicas entre 10 e 16 horas, escolhendo os horários das 8 às 10 horas da manhã.

LF: Quais as principais consequências para os bebês?

  • Terezinha Martire: Os problemas para o sistema respiratório causados pelo tempo seco são vários: os casos de infecção respiratória, gripes, sinusopatias, alergias e resfriados crescem até 25% quando a umidade cai e os índices de poluição, consequentemente, aumentam.

Por conta disto, sangramento nasal, mal-estar, tontura, pele seca, olhos vermelhos, boca seca e lábios rachados são sintomas comuns no tempo seco. Logo, além da hidratação, colírio para umidificar os olhos, soro fisiológico para hidratar a mucosa nasal (4 a 6 vezes ao dia) são necessários.

Ao umidificar bem o ambiente, os sintomas de asma e rinite tendem a diminuir. Isso porque, quanto mais seco o clima, mais ácaros e fungos aparecem e eles são os principais fatores desencadeantes das alergias respiratórias. Melhorando o ambiente da criança (deixando mais úmido) menos chances de desencadear alergia respiratória, ocular e rinite.

LF: Como proporcionar um ambiente favorável ao bebê?

  • Terezinha Martire: Para todas as pessoas: evitar banhos quentes e atividade físicas entre 10 e 16 horas, escolhendo os horários da manhã, quando o clima seco não incomoda tanto.

Uma dica bem simples, caso você não tenha umidificador e não saiba se o tempo está seco, é colocar uma vasilha cheia de água no ambiente. Se a água diminuir rapidamente, o tempo está seco e a evaporação ocorrerá.

Para otimizar a umidificação do ambiente caso você não tenha um umidificador: coloque um recipiente (como uma bacia) cheio de água e fixe um ventilador em direção à água “soprando” sobre ela. Isto ocasionará a evaporação mais rápida da água e a consequente umidificação e resfriamento do ambiente. A natação e o banho 2 vezes ao dia são benéficos quando o ar pesado estiver incomodando.

O Manual do Bebê é um guia completo com todas as informações sobre os 12 primeiros meses da pessoa mais importante da sua vida.

Assuntos relacionados: 1 e 2 Semana, 13 e 14 semana, 15 e 16 semana, 19 e 20 semana, 21 e 22 semana, 23 e 24 semana, 3 e 4 Semana, 35 e 36 semana, 37 e 38 semana, 39 e 40 semana, 41 e 42 semana, 43 e 44 semana, 45 e 46 semana, 5 e 6 Semana, 7 e 8 semana, Bebê, Cuidados, Higiene, Problemas Respiratórios