Febre alta e tosse no bebê

81dbb98bdc2bfd8fa140e2c034d5de05d8a985bf_primaryNão precisa exagerar, mas também nada de se sentir envergonhada de consultar o pediatra sempre que perceber alguma modificação no comportamento de seu filho ou no seu aspecto físico.

Febre

A febre alta no bebê pode ser frequente, mas na maioria dos casos não tem relação com a gravidade da doença que a provoca.

Por mais que seja um dos sinais mais frequentes de que seu filho está doente, não precisa se alarmar. Nas crianças os aumentos súbitos de temperatura são frequentes, e não tem relação, na maioria dos casos, com a gravidade da doença que eventualmente os provoca. A temperatura normal do reto de um bebê é 37 a 37,5ºC.

A partir dos 38ºC é preciso recorrer a um antipirético (medicamentos que fazem baixar a temperatura) e a outras medidas.

  • Embora pareça um contra-senso, é preciso manter a criança com pouca roupa, permitindo que perca calor.
  • É importante fazer com que beba líquidos com frequência. Se não estiver comendo podem ser líquidos açucarados.
  • Prepare um banho com água na temperatura de todos os dias e, com o bebê dentro da banheira, vá acrescentando água fria. Pode passar uma esponja molhada em seu rosto e corpo, para aumentar o efeito de perda de calor. Deixe a criança ficar nessa água de cinco a dez minutos.

Evite pano molhado com água fria na cabeça ou no corpo, assim como pano embebido em álcool devido ao efeito irritante que pode ter em contato com a pele do bebê. Embora eventualmente baixem a temperatura, provocam a seguir uma subida de temperatura até mais alta do que as primeiras como uma espécie de reação.

Paralelamente ao banho, enquanto espera o pediatra, dá para baixar a temperatura com o uso de um antipirético. Os mais comuns são os que contêm ácido acetilsalicílico (como a aspirina infantil) e o paracetamol, que devem ser ministrados de acordo com a idade e o peso da criança.

Tosse

Só se deve dar xarope ao bebê por ordem do pediatra. A tosse é muitas vezes útil, especialmente se há secreções.

É uma espécie de reflexo que serve como sinal, ao mesmo tempo, um meio de defesa do bebê, pois permite controlar as secreções. A tosse muitas vezes é útil, porque serve para limpar as vias aéreas. O bebê não cospe, mas engole as secreções, que depois são neutralizadas no estômago.

Em geral, uma entre duas visitas ao pediatra é decorrente de tosse. Para o médico poder fazer um diagnóstico preciso a respeito da causa da tosse, é importante informar se ela aparece de manhã ou à noite, se é uma espécie de tosse seca ou se traz secreções.

Embora um xarope possa resolver os acessos de tosse, evite ministrá-lo por iniciativa própria. O xarope pode encobrir um sinal importante no diagnóstico médico.

Assuntos relacionados: 1 e 2 Semana, 13 e 14 semana, 15 e 16 semana, 19 e 20 semana, 21 e 22 semana, 23 e 24 semana, 3 e 4 Semana, 39 e 40 semana, 41 e 42 semana, 43 e 44 semana, 45 e 46 semana, 47 e 48 semana, 49 e 50 semana, 5 e 6 Semana, 51 e 52 semana, 7 e 8 semana, Bebê, Complicações, Doenças, Febre, Incômodos no Bebê, Saúde, Saúde do Bebê, Tosse