Exame não invasivo – Ecocardiografia

EXAME NÃO INVASISO - ECOCARDIOGRAFIAO exame do coração do bebê com ultrassonografia (ecocardiografia fetal) é parte integrante do diagnóstico morfológico expandido. Atualmente já há a possibilidade de exames nesse órgão graças ao crescente aperfeiçoamento dos aparelhos e pela qualificação de médicos.

Uma grande parte das má-formações de corações já pode ser detectada entre a 13ª e a 14ª semana de gestação. No entanto, a avaliação definitiva do coração, sua função e os fluxos de sangue, só pode ser concluída entre a 19ª e a 21ª semana da gestação e deveria estar concluída, geralmente, na 22ª/23ª semana. O diagnóstico em um momento posterior da gravidez é limitado pela posição desfavorável do bebê e pela má permeabilidade das costelas ao ultrassom.

Frequência de defeitos do coração:

  • Oito a dez crianças entre mil nascem com um defeito no coração.
  • Quatro entre mil crianças apresentam um defeito grave que requer operação.
  •  Defeitos do coração são, depois de anomalias das vias renais e das vias urinárias, a terceira má-formação mais frequente em crianças.

O que pode ser avaliado por meio da ecocardiografia?

O exame do coração do bebê depende de quão qualificado e experiente o examinador seja, mais ainda do que a avaliação de qualquer outro órgão. Um papel decisivo também é desempenhado pela qualidade do aparelho de "ultrassonografia":[exames_de_ultrassonografia]. O coração e o bebê estão em movimentação permanente, de forma que a sondagem de estruturas pequenas com frequência é muito difícil.

Por este motivo, a ecocardiografia esbarra em seus limites no caso de defeitos muito pequenos, por exemplo, um pequeno orifício no septo cardíaco.

Uma ecocardiografia fetal abrangente é feita inicialmente numa representação em branco e preto. Nesse caso, são controlados:

  •  Posição, tamanho e simetria do coração;
  • Anatomia das estruturas do coração;
  •  Função dos ventrículos do coração;
  • Frequência do batimento cardíaco;
  •  Posição dos grandes vasos arteriais e venosos.

Com a ajuda da "ultrassonografia Doppler":[exame_nao_invasivo_ultrassonografia_doppler], codificada em cores do coração, são examinados mais detalhes:

  •  Função das câmaras do coração;
  •  Septos cardíacos;
  •  Fluxos de sangue no coração (conforme sua direção e velocidade);
  •  Fluxos de sangue nos grandes vasos arteriais e venosos (conforme sua direção e velocidade).

O que o exame significa para mim?

A maioria dos defeitos do coração também pode ser corrigida por uma ou mais cirurgias. A vida e a saúde de uma criança podem, porém, depender decisivamente de um diagnóstico exato do coração e do reconhecimento de um possível defeito em tempo hábil.

Defeitos do coração ocorrem às vezes em combinação com defeitos cromossômicos ou síndromes genéticas.

Caso seja diagnosticado um defeito no coração da criança, você será encaminhada a um especialista, provavelmente a um médico com especialização em cardiologia pediátrica. Ele discutirá os procedimentos futuros, principalmente no período pós-parto.

Limites de diagnóstico
Exames de ultrassom e exames do sangue materno permitem somente uma avaliação do risco, porém não uma exclusão definitiva de alterações cromossômicas.

Assuntos relacionados: Coração, Ecocardiografia, Exames, Gravidez, Saúde, Ultrassonografia