Asfixia

ASFIXIAComo sabemos, as crianças adoram colocar na boca tudo o que vêem pela frente. Na maior parte dos casos, se engolir o objeto, ele chega ao estômago e segue pelo intestino sem a menor dificuldade.

O problema é com coisas bicudas como alfinete, agulha, alfinete de bebê, que podem perfurar o intestino. Outro grande problema é se ele aspirar o objeto, que pode asfixiar por obstrução, ou eventualmente se forem vegetais (frutos secos por exemplo), que vão parar nos brônquios e podem causar pneumonias muito graves.

Se o bebê engasgar, o melhor é colocar os dedos na garganta com a cabeça inclinada para baixo ou em posição vertical agarrado pelos pés. Mesmo que, depois do susto, a criança pareça estar perfeitamente bem, é conveniente não deixar de contar o episódio ao pediatra.

Caso não seja possível extrair com facilidade o objeto com o qual se engasgou, não perca tempo e vá direto ao pronto-socorro. Todo objeto que chega ao estômago consegue percorrer o intestino, mas pode demorar uma semana, ou ainda mais, para aparecer, finalmente, nas fezes. Uma radiografia pode ajudar a localizá-lo.

Evite colocar no bebê correntes com medalhas e cordões para pendurar a chupeta, pois podem enrolar-se em seu pescoço. Também não deixe à mão sacos plásticos em que, ao brincar, possa introduzir a cabeça.

Seu filho não deve ficar nunca sozinho na banheira. Saiba que 20 centímetros de água são suficientes para, caso escorregue, afogar-se.

Coloque longe do alcance das crianças sacos plásticos, brinquedos que tenham partes que possam se descolar, como pequenos olhos e rodas. A chupeta nunca deve ser pendurada em um cordão colocado em volta do pescoço. Nunca dê frutos secos a uma criança pequena.

Assuntos relacionados: 1 e 2 Semana, 11 e 12 semana, 13 e 14 semana, 15 e 16 semana, 3 e 4 Semana, 5 e 6 Semana, 7 e 8 semana, 9 e 10 semana, Acidentes, Asfixia, Bebê, Saúde