Visão paterna em relação ao parto

 

RELAÇÃO PAI E FILHOTalvez aconteça com você o que acontece com muitos outros pais: você mal pode esperar para finalmente segurar seu filho nos braços, para vê-lo, ouvi-lo, tocá-lo e cheirá-lo. Você pensa no nascimento com ansiedade e impaciência.

Ao mesmo tempo, você gostaria que muita coisa não fosse tão incerta e imprevisível. O parto iminente não despertará sentimentos distintos somente na sua mulher. Você também, como parceiro e futuro pai, certamente terá dúvidas e apreensões.

Está cheio de expectativas, mas também sente insegurança e várias questões estão em aberto

Ser presente

Se há algumas décadas o pai não era presente no parto, hoje muitos homens acompanham e apoiam suas mulheres nessa tarefa desafiadora. O fato de você estar ou não presente no nascimento do seu filho, entretanto, não deveria depender dos conselhos de terceiros ou das expectativas de seus familiares ou amigos. Ouça seus próprios desejos e expectativas e fale aberta e detalhadamente com sua mulher sobre isto. Talvez você ache que também deseja percorrer e enfrentar esse caminho, ou pode não se sentir à vontade diante do pensamento de vivenciar esse momento tão de perto ou mesmo não acredita suportar ver sua esposa contorcer-se em dores que você não pode assumir.

Caso você decida não estar presente no nascimento de seu filho ou sair da sala antes do parto, a decisão é legítima e deve ser respeitada. Converse com sua esposa e explique seus motivos. Lembre-se, entretanto, que inseguranças e pequenos temores ao pensar nesse acontecimento são totalmente normais, eles, isoladamente, não devem impedi-lo de estar presente no parto. Por exemplo, se você tiver medo de ser mais um peso do que um apoio nessa hora. Novamente, converse com outros pais e mesmo com o médico, pode ser que você mude de ideia.

Reconhecer que, além da alegria, sente também temores e apreensões é um passo importante que deveria ser dado em conjunto com sua parceira. Isso tornará mais fácil apoiar sua mulher de forma ativa, transmitindo força e estímulo durante a gravidez; durante o parto, se desejar; e, certamente, quando a criança já tiver nascido.

Para pensar

A experiência do parto para os homens: Alguns futuros pais entram na sala de parto cheios de entusiasmo, no entanto acabam saindo antes do bebê nascer por não suportarem ver sua mulher sofrer. Outros se sentem parte daquele momento e participam. Ouça seu íntimo, converse com sua esposa e também com amigos, pais ou outros parentes e encontre o caminho que seja adequado para você. Espontaneamente.

Opinião do especialista: “Você não precisa fazer nada que não queira. Durante o parto fique num lugar que não atrapalhe e seja confortável para você. A maioria dos homens tem receio de não poder mais achar sua mulher sensual depois de vivenciar essa experiência. Isso é bobagem. Como homem, você não precisa representar um enfermeiro. Você deve, sim, ficar à cabeceira de sua mulher, dando apoio emocional. Assim não verá o que não deseja.”
[Heike Schürmann, obstetra alemão]

Preparação para o parto

O parto é sempre um momento que o pai aguarda cheio de dúvidas e inquietações. O melhor é tomar providências para que essas angústias desapareçam e assim você possa acompanhar o grande dia de forma relaxada. O primeiro passo será conversar francamente com sua esposa a respeito, falar de suas dúvidas, perguntar o que ela espera de você, explicar o que imagina conseguir e o que não se vê fazendo na hora.

Fale também com amigos que já passaram pela experiência, com sua família e, é claro, com o médico que fará o parto. Não tenha medo de esclarecer todas as suas perguntas e dúvidas. Alguns futuros pais encontram as informações que procuram em livros que detalham o que acontecerá com sua mulher durante o parto, como ajudá-la nessa tarefa e qual poderia ser seu papel durante o nascimento. Você também pode obter essas informações em um curso preparatório para o parto, do qual participará com sua companheira. Nele será mostrado de que forma você poderá apoiar a parturiente. E, finalmente: prepare-se, por precaução, para um parto mais demorado. Lembre de fazer uma mala com seus objetos de uso pessoal a tempo para que esteja pronta no momento adequado.

Ajuda ativa

Existem muitas maneiras de você apoiar sua esposa e ter uma participação essencial neste momento. Provavelmente, vocês dois já conversaram muito sobre o nascimento de seu filho e contaram um para o outro seus desejos e expectativas. Essas conversas e a cumplicidade gerada a partir delas são muito importantes, pois ninguém pode prever o que acontecerá realmente durante o parto e quais necessidades sua companheira terá na ocasião. Nesse caso, caberá a você tratá-la com atenção e atender a seus sinais, proporcionando apoio, força e motivação. Respiração conjunta e massagens podem facilitar o parto para ela. Veja, porém, se ela realmente precisa e quer isso. Aceite, caso ela escolha outro caminho.

Em certos momentos, sua companheira desejará conversar com você, contar suas sensações. Nessas horas, vocês estarão bem próximos um do outro, e sentirão uma felicidade e alívio inacreditáveis quando puderem segurar seu filho nos braços pela primeira vez!

Assuntos relacionados: Ambiente Familiar, Gravidez, Pai e Mãe, Papai, Parto, Relacionamento, Semana 30, Semana 31, Semana 32, Semana 33, Semana 34, Semana 35, Semana 36, Semana 37, Semana 38, Semana 39, Semana 40