Trabalho X Gravidez

trabalho-x-gravidezUma gravidez não significa somente uma transformação física, ela requer também alguns planejamentos estruturais. Especificamente em relação ao seu trabalho, mesmo que a gravidez não tenha nenhuma implicação direta com sua produtividade, a sua condição de gestante interfere diretamente nos procedimentos da empresa em que trabalha.

A gestante é assistida no emprego por uma regulamentação específica. Para que essa relação seja estabelecida de forma amigável para ambas as partes, é fundamental que você comunique seu estado ao seu empregador, que, assim que estiver informado sobre sua condição, deverá fazer valer as regras de proteção para gestantes de proteção no local do trabalho, bem como a licença-maternidade após o parto.

O momento de contar

Não existe um prazo exato determinado por lei para que a mulher comunique ao empregador sua condição de gestante. Possivelmente, a oitava semana de gravidez seja um bom momento para informar seu chefe: o risco de um aborto já não é tão grande e sua barriga começa a aumentar lentamente. A vantagem de comunicar a gravidez logo no início é que há tempo suficiente para os ajustes necessários a essa nova situação, como, por exemplo, treinar algum funcionário para substituí-la no período de licença-maternidade.

A honestidade sobre a sua situação pesa também sobre o lado emocional, pois você pode compartilhar sua alegria com os colegas de trabalho a partir desse momento. Além disso, deve-se pensar que seu chefe poderá considerar falta de lealdade caso você espere muito tempo até a comunicação e ele descubra sobre sua gravidez a partir de outra fonte.

Mesmo assim, permanece a questão sobre a melhor forma de contar sobre a gravidez ao superior hierárquico. Tome tempo suficiente para refletir o que deseja informar exatamente e o que deseja discutir com ele nessa conversa. Seja clara em seu discurso, explique suas expectativas da maneira mais detalhada possível. E não se preocupe se neste momento inicial ainda não puder dizer claramente como pensa organizar seu futuro próximo. Todos sabem que você somente poderá definir algo quando seu bebê tiver nascido e tudo tiver transcorrido da forma planejada.

O que você já pode indicar nesse momento, porém, é a data prevista do parto, o início e o término da licença-maternidade e se você deseja exercer seu direito a férias remanescentes antes ou somente depois. Após a conversa com o chefe, você deve informar o departamento pessoal o mais rápido possível, pois somente a partir daí as leis serão válidas para você.

Um caso especial

Quando a gravidez não é planejada, pode ser que você se veja em uma situação um pouco mais delicada em relação ao emprego. Por exemplo, se acabou de ser admitida em um emprego ou no meio de uma fase de seleção e treinamento para uma vaga. Considerando que você ainda não estabeleceu um vínculo profissional com a empresa e nem tem uma base definida na relação com seu empregador, não é extremamente necessário comunicar a gestação de imediato. Mas é um assunto para ser refletido com cuidado. Do ponto de vista da lei, nenhum empregador pode questionar uma mulher sobre uma possível gravidez. Apesar disso, é importante que você se esforce para estabelecer uma comunicação boa e cooperativa. Se alguma pergunta for feita nesse sentido e você optar por não comunicar seu estado, uma alternativa é responder que esse tema nada tem a ver com sua qualificação, por exemplo. É melhor do que responder com uma negativa e revelar a verdade logo após a contratação, dando margem a um mal-entendido com sua futura chefia e causando um constrangimento logo no início do emprego.

Assuntos relacionados: Semana 10, Semana 11, Semana 12, Semana 13, Semana 14, Semana 15, Semana 16, Semana 17, Semana 18, Semana 19, Semana 20, Semana 21, Semana 22, Semana 23, Semana 24, Semana 4, Semana 5, Semana 6, Semana 7, Semana 8, Semana 9, Trabalho