O Desenvolvimento da Linguagem do Bebê

Durante os primeiros anos de vida, o desenvolvimento da linguagem é muito importante.

O Desenvolvimento da Linguagem do BebêDurante os primeiros anos de vida, o desenvolvimento da linguagem é muito importante. Conversamos com a Ana Carina Tamanah, fonoaudióloga e coordenadora do Comitê de Linguagem da Infância e Adolescência do Departamento de Linguagem da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia e levantamos algumas informações interessantes pra você!

A fala é um dos principais métodos de comunicação e o desenvolvimento da linguagem começa bem cedo e se estende por alguns anos, marcados por evoluções. Aos cinco anos, espera-se que a criança fale corretamente e domine palavras e frases.

Os bebês se interessam muito pelo rosto humano e reagem chorando, apontando, vocalizando e, especialmente, compartilhando situações e ações.

“As primeiras palavras surgem por volta dos doze meses, no entanto desde os primeiros meses de vida, o bebê já demonstra responsividade aos estímulos do ambiente”, explica a fonoaudióloga.

Não é lindo quando o bebê começa a vocalizar alguns sons, mesmo que sejam “gemidos”? Os pais e familiares se apaixonam e torcem para que o filhote desenvolva a linguagem de maneira correta e conforme o esperado para cada faixa etária.

“Aos três meses, aproximadamente, surgem a vocalizações, que são os sons compostos basicamente por vogais. Aos seis meses, os bebês começam a combinar vogais e consoantes , produzindo o balbucio. Por volta dos doze meses, sugem as primeiras palavras com sentido de nomeação e intenção comunicativa”, conta Ana Carina.

A fonoaudióloga relata que pesquisas sobre a estratégia de atenção visual e de atenção compartilhada têm mostrado o uso de mecanismos precoces para aquisição e desenvolvimento da linguagem ao longo do primeiro ano de vida. “Seguir a trejatória do olhar do falante em situação dialógica, usar pistas de direcionamento do olhar são estratégias fundamentais para a aquisição de novas palavras pelo bebê”.

A interação mãe e filho vai ajudar muito na evolução da linguagem. Os seres humanos nascem aptos neurobiologicamente para desenvolver a linguagem e a fala, mas é por meio da interação com a mãe que vão desencadear as habilidades comunicativas.

Então, é importante que o bebê siga a mãe com o olhar e estabeleça uma comunicação visual com ela. A troca de informações nesta relação é constante.

“Ao sorrir, ao tocar, olhar e conversar com o bebê, a mãe retroalimentará a troca afetiva e comunicativa e exercitará as relações de reciprocidade social e emocional, fundamentais para o desenvolvimento da linguagem do bebê, ensina a fonoaudióloga.

Esta relação proporcionará situações favoráveis para que o bebê aprenda. Os estímulos também são importantes, que podem acontecer através da troca de olhar, sorriso e conversa.

Os brinquedos também ajudam, mas devem ser oferecidos em situações afetivas e comunicativas. “Devem ser compartilhados pelos pais e seus bebês em momentos de sintonia e sincronia entre eles”, completa Ana Carina.

Assuntos relacionados: 39 e 40 semana, 41 e 42 semana, 43 e 44 semana, 45 e 46 semana, 47 e 48 semana, 49 e 50 semana, 51 e 52 semana, Bebê, Coordenação Motora, Desenvolvimento, Falar